quarta-feira, 29 de julho de 2015

Não deixe que a felicidade vire doença

As pessoas estão cinza. Me preocupo com o dia a dia porque vejo as pessoas reclamando, sérias esperando em filas, com medo, sem vontade de viver, sem nem entender o que acontece. Mas para isso tudo existe um motivo, um único alvo: A felicidade. Colocar como objetivo ou meta, torna tudo, sem a mínima exceção, chato e sem brilho algum, porque paramos de ver as coisas como elas são, e nos frustramos por causa disso.
A frustração acaba quando vemos algo pequeno como aquele diamante precioso que sempre desejamos. Não é pensar pequeno, é parar de pensar que para ser feliz é preciso ter aquela promoção, ou ter o carro do ano, ou até o celular de última geração com todos os aplicativos.
Mas infelizmente, o ser humano não está preparado para lidar com um grande não. E isso gera infelicidades das mais variadas quando a própria vida diz que não é a hora. Você é o que você é e isso basta, não inveje o outro porque ele tem mais.
O problema real é que parece inalcançável - tirando as exceções - e não vemos porque não queremos ver, que nós não alcançamos porque não vemos o trajeto. E quem vê sofre um segregação das mais severas. Eles são infectados com a "doença" da felicidade e sorriem com o que já acontece. - e não adianta dizer que elas não pensam grande.
Não deixe que a felicidade vire doença. Porque ela é a solução, o caminho e a luz que todos precisam. Se infectem com esse vírus e espalhem a ideia oposta. Até mesmo os vírus sabem que no momento que muitos estão morrendo por causa daquela doença, ele se torna menos letal, em ordem de não acabar com seus hospedeiros. Se eles conseguem ser inteligentes, nós somos ainda mais. Façam da tristeza, uma doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário