sexta-feira, 10 de julho de 2015

Ritmo gostoso

Ela entrou na pista de dança desviando dos drinks e das pessoas tontas. Era tarde e muitas pessoas não sabiam nem mais quem eram, só sabiam que no dia seguinte teriam ressaca e por isso aproveitavam a noite como se fosse a última. Tomando cuidado para não caírem nela, ela desviou de mais uns bêbados, até que um fã apareceu.
- Não acredito! Samanta Cley na pista de dança? - ele falou mostrando que estava em algum grau longe do sóbrio.
- Não querida. To no meu camarim! - Samanta disse com sua voz anasalada e saiu andando até subir no palco.
Cada degrau foi pisado com calma e um segurança de terno a recebeu.
- Deixa que eu te acompanho. - ele a deixou passar enquanto falava e então seguiu.
Entrando no camarim.
Cley começou a falar.
- Detesto isso de chegar depois da hora, nunca respeitam espaço. - ela comentou dos fãs e de coisas largadas na penteadeira.
Começou a mexer nas maquiagens importadas e tirou a peruca para começar a se preparar para o show.
- São seus fãs, deveria tratar com mais respeito.
- Tem razão, mas mesmo assim... São uns idiotas! - ela já estava maquiada, mas precisava retocar e trocar de roupa.
- Qual será a performance de hoje, senhorita?
- Ritmo gostoso. - ela colocou a peruca laranja estilo egípcia. - O que acha?
- Acho que você vai mandar muito bem, como sempre. - ele fez uma pausa e continuou - Deixe eu perguntar, poderia dormir comigo essa noite?
Samanta ficou surpresa, porém emocionada. Sempre teve um sonho de poder ficar mais próxima de Felipe, o segurança da boate que ela começou a frequentar quando começou a trabalhar como Drag Queen.
- Seria um prazer. - ela disse saindo para o palco.
O DJ da noite parou a música e todos olharam para o palco curiosos. Ela colocou a perna para fora da cortina e começou a música e as cortinas abriram. Ela piruetou e com um jogo de braços de um lado para o outro levou a platéia ao delírio. E para o clímax da performance todas as luzes da boate apagaram e acendeu umas quatro lâmpadas no palco em forma de quadrado com cortinas de fumaça sendo lançadas com feixes de luz multicoloridos.
Ela entrou no quadrado e bateu o pé subindo uma tela de vidro subiu formando uma caixa. Então uma fumaça começou a sair dos cantos da caixa, quando a fumaça passou ela não estava mais na caixa arrancando aplausos dos mais escandalosos da platéia, encerrando a performance com chaves de ouro.
Dali em diante a noite ocorreu bem e ela foi para casa acompanhada por Felipe, que já estava sem terno. Chegando em casa removeu toda a maquiagem, e se deitou para dormir realizada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário